Os bastidores e a Semana Santa em tempos de pandemia.

Um dos momentos mais difíceis e tristes para o católico foi a decisão da suspensão da Celebração Eucarística aos domingos e toda a programação da Semana Santa. Doeu no fundo do coração saber que não poderíamos sair pelas ruas da cidade com o ramo na mão e cantando “Hosana hei, Hosana há…”, que não presenciaríamos a procissão do encontro ou do enterro com o Senhor morto, sem falar na quinta-feira quando celebramos a instituição da Eucaristia, além da bênção do fogo novo com toda aquela assembleia com as chamas das velas acesas e por fim a glória da ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Desta forma, cumprindo as exigências determinadas pela OMS, nossos governantes, bem como os líderes da Igreja, nós, leigos, ficamos em casa sentido esse vazio de, pela primeira vez na vida, não vivermos o momento ápice da nossa fé católica.

No entanto, meu irmão, o Senhor tocou, capacitou e usou de pessoas que, embora leigos e em casa como nós, resolveram nos dar a chance de ter nossos corações cheios novamente, pessoas que mesmo com pouca experiência, poucos equipamentos, pouco tempo, nenhum profissionalismo, contanto tão somente com o apoio do nosso Pároco (o que é muito, porque sem tal apoio nada teria acontecido), levou e está levando até às nossas casas, até nós no conforto dos nossos lares a oportunidade de contemplarmos esse momento ímpar na nossa Igreja, na nossa Paróquia. Pascom Paróquia São Simão, os responsáveis por movimentar toda a comunidade a colocar os ramos nas portas/janelas de suas casas, os responsáveis pelas transmissões ao vivo das missas, da adoração, os responsáveis pela comunicação precisa e verdadeira dos acontecimentos da paróquia, os responsáveis por fomentar a participação da assembleia impedida momentaneamente de ir ao templo, local de culto, mas fazer de cada um e de cada casa a própria igreja.
O coração se enche novamente, Pascom, se enche de alegria, de esperança, de fé, de gratidão. Como foi lindo passar pelas ruas e ver cada casa com seu ramo, ver as fotos das casas das comunidades rurais, assistir a missa transmitida pelas redes sociais e meios de comunicação, sentir a participação de todos mesmo que cada um no aconchego de seu lar. Sim, poderíamos assistir a missa através dos canais católicos, mas a sensação de assistir a missa com nosso Pároco, da nossa Igreja, como eu disse anteriormente: enche nossos corações.

O intuito desse texto foi ressaltar que por trás de toda essa mobilização, desses movimentos que nos aproximam ainda mais da nossa Igreja embora longe dela fisicamente, que resgata e renova nossa fé e esperança, existe “os bastidores”, aqueles que saíram do conforto do seu lar, aqueles que doaram seu tempo, seus equipamentos, suas ideias, aqueles que não aparecem para que nós tenhamos uma Semana Santa tão bem vivida meio a tanta tribulação. Por isso, obrigada, Pascom Paróquia São Simão.

O sentimento é de gratidão a você Raphael, Isaac, Euclides, João Victor, Carlos Jr., Danilo, Jussara, Jaqueline, De Lourdes, Diácono Adriano, Pe. Júlio e toda equipe. Parabéns!!!

 

_ Mônica Perígolo – Paróquia São Simão – Simonésia