Conselho Diocesano de Pastoral faz reunião online para apresentação de atividades

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O Conselho Diocesano de Pastoral se reuniu virtualmente na manhã desta quarta-feira, dia 28 de abril, para apresentar e discutir as atividades realizadas durante esse bimestre e como elas serão desenvolvidas no território diocesano, as atividades no decorrer desse ano de 2021.

A reunião iniciou as 9 horas, contou com a presença de 32 participantes, dentre eles nosso bispo diocesano Dom Emanuel Messias de Oliveira. O encontro foi conduzido pelo coordenador diocesano de Pastoral, Padre Patrício Geraldo Fialho, com a oração inicial a e reflexão do evangelho de hoje, Jo 12,44-50. Irmã Raquel nos levou a refletir sobre a importância e a necessidade de buscar a luz, é necessário aprender a viver um dia de cada vez! Quando se tem fé, não é preciso se desesperar diante das dificuldades, afinal Deus jamais deixa um de seus filhos desamparados. Apegue-se ao hoje, porque o amanhã pertence a Deus e guarda momentos melhores. Pe. Patrício rezou por todas as vítimas do COVID, em especial hoje pelas famílias enlutadas, lembrou ainda da Arquidiocese de Uberaba pelos quatro padres falecidos em um mês, em especial Pe Alex que faleceu nessa manhã.

A reunião do Conselho de hoje contou com a presenças de novos integrantes, os reitores dos seminários Pe Geziel que ressaltou sua alegria ao voltar ao CPD relatou os trabalhos exercidos frente a reitoria do SDNSR e as adaptações a esse tempo, apresentou também Pe. Júlio César como novo integrante da equipe de formação do seminário. Contamos com a presença de Pe. Raniel, reitor do Seminário Propedêutico São José, Pe. Antônio, novo vigário foraneo da Forania de Carangola e Irmã Vânia que assume a Dimensão Missionária.

Após a oração e acolhida Irmã Vânia conduziu uma dinâmica iniciando com a música, “Onde reina o amor”, enfatizando a necessidade da ESCUTA, saber ouvir o irmão, apresentou um pequeno vídeo “FRAGMENTOS” onde abordou as necessidades espirituais, físicas e psicológicas que afetam cada um de nós nesse momento de pandemia. Gicélia, conduziu alguns questionamentos que levaram a partilha fraterna desse momento difícil que estamos vivenciando, e que só o amor verdadeiro pode curar um coração em fragmentos. Refletimos sobre o qual é necessário nesse momento sermos capazes de ver as cicatrizes da alma, talvez assim pudéssemos ser mais compreensíveis. Encontramos esse amor em Jesus. Momento ímpar de troca de experiências de vida.

O bispo diocesano Dom Emanuel Messias de Oliveira lembrou que “nossa indecisão ainda é real, vivenciamos um momento crítico onde reinventar será a palavra de ordem ainda por muito tempo”.  Pautou ainda a importância de reuniões mesmo que online e que os meios digitais ajudam a manter as informações e as formações das comunidades eclesiais missionárias para que o processo de evangelização seja constante. Contou-nos a experiência da 58ª AGB de forma virtual, uma experiência ímpar que alcançou os objetivos propostos, mesmo que sem o calor humano foi possível compartilhar com os outros bispos o fardo do isolamento. Ressaltou que a 58ªAGB foi rica para alimentar a convivência fraterna.

A reunião ainda teve espaço para partilha de experiência pastoral na pandemia. Um dos assuntos mais discutidos foi o assistencialismo, a fome não pode esperar. Ana Adriana destacou a necessidade de união entre pastorais, movimentos e organismos, Padre Patrício propôs unidade ao celebrar o padroeiro da diocese, ficando a definir melhor horário que será informado a toda diocese. Outro assunto abordado foi a real necessidade de formação para os secretários paroquias, dando segmento as lives propostas pela Paullus e o programa da Theos, Irmã Juliana e Gicélia ficaram responsáveis pelo calendário que será apresentado aos foraneos.

Padre Patrício falou da articulação da equipe de elaboração do novo encarte ao IX Plano de Pastoral, será criado um grupo de WhatsApp. Também falou do novo formato Pastoral online, um tanto quanto ainda difícil, mas que resultará em uma atuação mais dinâmica para fazer com que as atividades se concretizem. É necessário cativar quem está distante. Silvana, Pastoral Familiar frisou essa necessidade, “precisamos manter o laço senão vamos perder o vínculo. O que temos pra hoje é a tecnologia então vamos usar a nosso favor”. É a igreja em saída que, segue seu caminho, atenta a realidade atual, adaptando se as novas necessidades e prioridades, insistindo em plantar a sementes do reino de Deus.

A reunião do Conselho Diocesano de Pastoral encerrou-se com as bênçãos do Vigário Geral Pe. José Carlos.

Receba nossa NewsLetter

Entre em contato

Deixe uma dúvida ou sugestão