CNBB PROMOVE, NA PRÓXIMA QUINTA-FEIRA (1º), DIA DE ORAÇÃO DEDICADA À PAZ NO MIANMAR

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), junto à Comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial e a Ajuda à Igreja que sofre (ACN), promovem um Dia de Oração dedicada à paz no Mianmar. “Esse povo tem enfrentado dias muito difíceis e conta com nosso apoio por meio de orações e sintonia. A Igreja em Mianmar precisa de nosso sustento orante e nossa fraternidade. Por isso convidamos a todos e a todas a participarem, no dia primeiro de abril, do dia de oração dedicado à paz em Mianmar. Sua oração é muito importante para esse povo que sofre”, afirma o vídeo de divulgação da iniciativa.

O Dia de Oração faz parte de um primeiro passo de uma série, na qual se sublinha o valor da oração como “agir missionário”. “A iniciativa foi escolhida para ser realizada no dia primeiro de cada mês, em memória a Santa Teresinha, padroeira das missões”, explica o padre Daniel Rocchetti, assessor da Comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB. Em suma, é um convite para que, cada um, faça a sua oração por uma determinada intenção.

Padre Daniel frisou, ainda, que esta primeira edição, dedicada a Mianmar, acontece no dia 01º de abril, primeiro dia do Tríduo Pascal, ou seja, a Quinta-Feira Santa. “Neste dia em especial, Nosso Senhor, nos propõe o mandamento do amor e do serviço”, disse. A proposta do projeto é que para os próximos meses outros países que também estejam vivendo conflitos sejam contemplados. “Rezaremos por uma situação, por um país, pelos cristãos que estão naquela determinada localidade e que a gente precisa sustentá-los e o sustento seria proposto pela oração”, explica o padre Daniel.

 “É muito comum nós entendermos a missão como atividade missionária ou como contribuição econômica, mas ainda é muito falha a ideia de que a oração é a primeira grande contribuição para a missão, e aí é nesse contexto que a gente propõe essa iniciativa”, finaliza o padre Daniel.

Fonte – CNBB

Receba nossa NewsLetter

Entre em contato

Deixe uma dúvida ou sugestão