Carlo Acutis é beatificado na Itália por milagre comprovado em Campo Grande

Pela cura de um menino campo-grandense diagnosticado com rara doença congênita quando tinha apenas 2 anos, o venerável Carlo Acutis, falecido 2006, foi beatificado neste sábado (10) na Basílica de São Francisco, em Assis, na Itália. O próximo passo é a canonização, que o tornará santo da Igreja Católica.

Matheus, hoje com 10 anos, foi diagnosticado com a doença aos 2 anos. Como nenhuma comida parava no estômago, o menino vomitava o tempo todo e podia se alimentar apenas de líquidos, o que o fazia ter baixo peso e pouco desenvolvimento para a idade.

Após ter o filho desenganado por médicos, a mãe de Matheus, Luciana Lins Vianna, 40 anos, frequentadora da Paróquia São Sebastião, começou a rezar constantemente para Carlo Acutis, pedindo a cura do menino.

No dia 12 de Outubro de 2013, a família de Matheus, que pela vida dele a Carlo, em missa na comunidade Nossa Senhora Aparecida, aguardava a passagem da relíquia – um pedaço de roupa do venerável – para poder tocá-la, beijá-la e então fazer o pedido de cura. Surpresa foi quando, ao ver a relíquia se aproximar, o próprio menino, no colo do avô, suspendeu os braços para tocar o objeto e falou “parar de vomitar”.

“A relíquia veio pra nossa paróquia e contei pro Matheus que isso era uma ligação material com esse santo e que a gente beija o relicário, e faz um pedido e ele vai ouvir no céu e sempre atende”, contou Luciana, dizendo que a conversa deu tão certo que o filho fez o pedido por conta própria. “Eu acredito que ele pedir, com a boca dele, foi determinante para ele ser curado”, disse em entrevista ao Campo Grande News no início deste mês.

Quando chegou em casa, Matheus, que até então só se alimentava com líquidos, pediu comida sólida: arroz, bife, feijão e batata frita, que é a comida preferida do irmão mais velho, Ângelo, que é autista.

Após o menino ser considerado curado por médicos em 2014,  a paróquia mandou ao Vaticano pedido para apreciação do suposto milagre, sendo confirmado no ano passado.

Outro caso de cura atribuído a beato, também ocorrido na Paróquia São Sebastião,  já está nas mãos do Vaticano.

Carlo Acutis – Carlo nasceu em 3 de maio de 1991, em Londres, Inglaterra, onde sua família viveu por motivos de trabalho. Anos depois, eles se mudaram para Milão, na Itália. Fez a primeira comunhão aos 7 anos e, desde então, sua vida foi marcada por um profundo amor pela Eucaristia, a qual considerava como “rodovia para o céu”.

De acordo com a Agência ACI Digital, ele participava da missa todos os dias e também rezava o terço, impulsionado pela sua devoção à virgem Maria, a qual considerava sua confidente. Além disso, dava aulas de catecismo às crianças e ajudava as pessoas mais necessitadas.

A intensa vida espiritual de Carlo o levou a inventar o que alguns chamaram de um “kit para tornar-se santo”, formado por Missa, Comunhão, Terço, leitura diária da Bíblia, confissão e serviço aos outros.

Acutis também desenvolveu desde pequeno o seu talento pela informática e os adultos que o conheciam o consideravam um gênio. Ele criou exposições virtuais sobre temas de fé, como milagres eucarísticos em todo o mundo. Fez isso quando tinha 14 anos. Por conta disso, é considerado o “Ciberapóstolo da Eucaristia”, porque fazia evangelização pela internet, sendo padroeiro da rede mundial de computadores.