Paróquia de Iapu faz memória do 30º aniversário de falecimento de padre Joãozinho

Autor Claudio Geraldo | Data 3 de junho de 2019



A Paróquia de Santo Estevão, de Iapu, realizou na última quinta-feira, 29 de maio, uma celebração em memória dos 30 anos de falecimento de padre João Geraldo Rodrigues, o padre Joãozinho. O momento contou com celebração eucarística, presidida pelo pároco local, padre Geziel José de Almeida, e com a presença de amigos e familiares de padre Joãozinho.

 

Ordenado em 20 de novembro de 1983, em Santa Bárbara, por dom Hélio Gonçalves Heleno, padre João Geraldo foi membro da equipe de formadores e ecônomo do Seminário Diocesano nos anos de 1984 e 1985. Ao mesmo tempo, atuava como administrador paroquial da Paróquia de Santo Estevão, em Iapu. Passou a residir em Iapu, como pároco, em 1986, sendo também vigário paroquial da paróquia de São José, de Vargem Alegre, para atender ao então distrito de Ipaba. Em 1º de janeiro de 1989, a comunidade de Ipaba é elevada à paróquia, ficando padre Joãozinho como administrador paroquial. Abençoado por Deus com uma voz linda e delicada e dotado de facilidade para tocar diversos instrumentos musicais, dedicou-se à pastoral do canto litúrgico, tendo coordenado a equipe dos livrinhos de cânticos, comuns na diocese nas décadas de 1980 e 1990. Foi, ainda, membro da Equipe de Liturgia do Regional Leste II da CNBB.

 

Padre Joãozinho faleceu em 29 de maio de 1989, vítima de um acidente automobilístico no perímetro urbano da BR 116, em Caratinga, quando se deslocava da casa de sua família, em Santa Bárbara do Leste, para a sua paróquia, em Iapu.

 

Conforme relato escrito por monsenhor Raul Motta de Oliveira, “naquela tarde de 29 de maio, segunda-feira, padre João tinha ido visitar seus pais, em Santa Bárbara. Brincara com as crianças. Juntara café no terreiro. Visitara todos os irmãos. Parecia que estava se despedindo. (…) Tinha reclamado de câimbras em todo o lado esquerdo de seu corpo. Sua mãe pede que não viaje à noite, mas deixe para outro dia cedo. Alegando os compromissos assumidos, toma a bênção a seus pais e se despede dos irmãos. (…) Já havia atravessado Caratinga quase toda. No Bairro Zacarias, mais exatamente, em frente à Fiat, entre dois quebra molas e dois sonorizadores, seu fusquinha se chova com a traseira de um caminhão. Carro todo amassado, rosto deformado, sangue… Socorrido logo, ainda com vida, levado à Casa de Saúde Divino Espírito Santo. Morre em seguida, por volta das 22 horas. (…) Padre Humberto Boreli ainda o ungiu. Corpo quente. Cheguei em seguida. Não acreditava. Morreu o padre Joãozinho! (…) Seus pais, o senhor João Paulino e a dona Geralda, juntamente com seus irmãos, nos deixaram o testemunho de uma fé adulta. Diziam ‘Nós já tínhamos entregue o nosso filho para Deus, quando ele se ordenou. Hoje nós o entregamos em definitivo’”.

 

A Paróquia de Iapu sempre valoriza a memória de padre Joãozinho.  No cemitério da cidade, onde está sepultado, foi erguida uma capela, onde os amigos e paroquianos prestam homenagens anualmente no dia de finados. Nos últimos anos, a paróquia construiu um amplo centro pastoral, que foi batizado como “Centro Pastoral padre João Geraldo Rodrigues”.

 

Abaixo, duas páginas da Revista Diretrizes, de 1989, sobre o falecimento de padre Joãozinho.

Mitra Diocesana de CaratingaPraça Cesário Alvim, 156Caratinga - MG35.300-000 - (33) 3321-4600