Maldição e bênção

Autor Claudio Geraldo | Data 6 de janeiro de 2018



A Bíblia afirma que tudo o que Deus fez é bom. E é verdade! De onde vem, então, o mal, a maldade, violência e a maldição?.  Deus criou todas as coisas. O universo inteiro é obra de suas mãos. E criou tudo para nós que somos obra prima de Deus. São duas as narrações da criação e estão nos dois primeiros capítulos do livro do Gênesis. Os autores do livro do Gênesis colocam no capítulo terceiro a origem do pecado, de onde procedem todos os males, inclusive a morte. Aí temos um texto muito bem pensado, muito bem escrito de forma simbólica.

 

Em diálogo com a serpente, a mulher disse que Deus permitiu que o ser humano poderia comer do fruto de todas as árvores, menos do fruto da árvore que está no meio do jardim. O texto diz assim: “Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: Vocês não comerão dele, nem o tocarão, do contrário vocês vão morrer”. Esta árvore simboliza a lei de Deus. Comer dela é pecar contra Deus.  Mas a serpente ilude a mulher, dizendo que se ela e o homem comerem deste fruto, eles se tornarão como deuses, e ela come do fruto proibido e deu também a seu marido. A partir deste momento, eles perceberam que estavam nus. Aí, Deus aparece passeando no jardim e vai mostrar as consequências do pecado. Deus amaldiçoa a serpente: “Você é maldita entre todos os animais domésticos. (Gn 3,14). Deus diz à mulher que ela dará à luz em meio a dores e mais ainda, ela será dominada pelo seu marido. Em seguida Deus se dirige ao homem, anunciando-lhe que a terra será maldita por causa dele, porque ele deu ouvidos à sua mulher e também comeu do fruto proibido; e Deus expulsou o homem e a mulher do jardim do Éden.

Depois Adão e Eva tiveram dois filhos Caim (simbolizando os agricultores e Abel ( simbolizando os pastores). Eles fizeram oferta de seus produtos a Deus. Deus agradou da oferta de Abel e não gostou da oferta de Caim. Caim ficou triste. Deus disse a Caim: “Por que você está enfurecido e anda de cabeça  baixa? Se você agisse bem, andaria com a cabeça erguida, mas, se você não age bem, o pecado está junto à porta, como fera acuada, espreitando você. Por acaso, será que você pode dominá-la?” É a primeira vez que aparece a palavra “pecado”, na Bíblia.  Um pouco depois, Caim mata seu irmão Abel. E depois de um diálogo com  Caim Deus disse: “Por isso você será amaldiçoado por essa terra que abriu  a boca  para receber de suas mãos o sangue de seu irmão” (Gn 4,11). Caim fica com medo de ser vingado e Deus disse: ”Quem matar Caim será vingado sete vezes” (v.15). Já vimos três vezes o radical da palavra maldição. Tudo fruto do pecado e agora vamos ver rapidamente que violência gera violência. A estória continua e o filho de Caim, Lamec, vai dizer para as suas mulheres: “Por uma ferida, eu matarei um homem, e por uma cicatriz matarei um jovem. Se a vingança de Caim valia por sete, a de Lamec, valerá por setenta e sete” (Gn 4,23-24).E assim se proliferam a maldade e a violência sobre a terra. Aparece, agora, o substantivo  maldade e o adjetivo mau (Gn 6,5). Depois Deus se arrepende de ter criado o homem  e envia o “dilúvio”, preservando a família de Noé, que era justo. Depois do dilúvio, Noé oferece um sacrifício  a Deus e Deus disse: “Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, porque os projetos do coração do homem são maus desde a sua juventude.( Gn 8,21) . Deus faz aliança com Noé e coloca o “arco-íris” como sinal. Mais tarde, Cam, o filho mais novo de Noé o viu nu  (porque ele – Noé – estava embriagado),  enquanto os outros dois Sem e Jafé cobriram a sua nudez. Sabendo disso, Noé disse “Maldito seja Canaã (Cam era o antepassado de Canaã).  E Noé continuou: Seja bendito Javé, o Deus de Sem e que Canaã seja escravo de Sem. Olhe a relação de domínio! Aqui, aparece pela primeira vez a palavra “bendito”.

 

O capítulo 11 narra o episódio da “Torre de Babel”. É de novo vemos a expressão do orgulho humano, o mesmo pecado do Adão e Eva. Aí, Deus confunde as línguas, dispersando os homens pela terra.  É um texto etiológico para mostrar, segundo a mentalidade “daquele tempo,” a origem de tantas línguas sobre a terra.

 

Se o leitor prestou atenção aparece nestes 11 primeiros capítulos do Gênesis, que são chamados de pré-história bíblica, cinco vezes o radical da palavra maldição e apenas uma vez a palavra bênção. Podemos chamar estes capítulos de “história dos homens sem Deus”. É pura maldição! Agora, no capítulo 12, começando com Abraão vamos ver a história do homem com Deus. Veja como é curioso!  Em contraste com a palavra anterior (maldição), aparece a palavra bênção, ou seu radical, 5 vezes também, mas em apenas  três versículos do capítulo 12. Fantástico!   É a abundância das bênçãos de Deus. Deus abençoa Abraão e com ele começa uma história de bênçãos, uma história (não estória) de Deus com os homens.

 

Dom Emanuel Messias de Oliveira

Bispo diocesano de Caratinga

 

Mitra Diocesana de CaratingaPraça Cesário Alvim, 156Caratinga - MG35.300-000 - (33) 3321-4600