CNBB visita projetos apoiados pelo Fundo Nacional da Solidariedade (FNS) em Minas Gerais

Autor Redacao | Data 13 de fevereiro de 2020



“Foi algo impactante porque nós vimos que os recursos do Fundo Nacional Solidariedade têm gerado vida, resgatado a autoestima das pessoas, mobilizado as comunidades e resgatado alguns valores, como por exemplo os mutirões e os encontros da comunidade”.


Esse é o relato do secretário executivo de campanhas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Patriky Samuel, sobre a primeira visita, de 10 a 12 de fevereiro, que ele e o coordenador de projetos do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS), Franklin Queiroz, fizeram aos projetos apoiados pelo fundo na diocese de Januária, que fica no norte de Minas Gerais. O FNS é constituído com recursos mobilizados na Coleta de Ramos a partir da mobilização feita pela Campanha da Fraternidade de cada ano.

 

Padre Patriky e a comunidade assistida pelo projeto. Foto: arquivo pessoal

O convite para conhecer a região e visitar os projetos que tiveram suas realidades transformadas com a ajuda financeira do FNS foi do bispo diocesano dom José Moreira da Silva. Os projetos foram visitados em parceria com técnicos e voluntários da Cáritas diocesana de Januária Jerre Sales, Meire Nalva e Edila Salustiano.

 

“Essa nossa visita despertou a própria população para conhecer e se fazer presente nos projetos. Nós fizemos na prática aquilo que a campanha incentiva: nós vimos o projeto, nos compadecemos e agora cuidamos não só enviando os recursos, mas acompanhando. Essa presença faz toda a diferença não só para nós, mas para eles também que se sentem reconhecidos”, destaca padre Patriky.

 

Para o coordenador do FNS, Franklin Queiroz, é uma experiência que transforma a gente, porque vemos e sentimos de perto a realidade do outro. “Eles lutam diariamente para conseguir desenvolver o projeto, manter a comunidade de unida, ajudar os mais velhos e mais pobres”, disse.

 

Franklin Queiroz e o dispo diocesano de Januária, dom José Moreira da Silva.

O coordenador de projetos disse que estar na diocese de Januária e ver tantos projetos que foram apoiados pelo FNS cujos frutos já estão sendo colhidos sensibiliza e comprova que o fundo é capaz transformar a realidade com pequenas atitudes. “É verdadeiramente o ‘óbolo da viúva’, que através da providência divina e da responsabilidade cristã e caritativa, transforma a vida de um povo”.


Foram visitados os projetos: padaria comunitária na comunidade Onça/Peruaçu, cozinha comunitária em Araçá/Peruaçu, cozinha sertaneja em Olhos D’Água/Peruaçu e a unidade de beneficiamento de frutos na comunidade de Sambaíba. Todos pertencentes a diocese de Januária.

 

Lembrando que o Fundo Nacional de Solidariedade só existe por conta da colaboração das Comunidades impulsionadas pela temática de cada ano que é proposta pela Campanha da Fraternidade, que este ano traz como tema: “Fraternidade e  Vida: Dom e Compromisso” e  lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”.

 

Um dos planos foi visitar o projeto “Semente da Gente do Povo Xakriabá” que estruturou uma Casa de Sementes Crioulas, espaço destinado à formação e articulação de uma rede de troca de sementes. O projeto está sendo desenvolvido, desde o dia 1º de julho de 2019, pela Associação Indígena Barra do Sumaré, na Aldeia Barra do Sumaré, no município de São João das Missões (MG).

 

Projeto apoiado com recursos da CF 2019 constrói Casa de Semente Crioula do povo Xakriabá

 

 

Saiba mais sobre os projetos apoiados pelo FNS em cnbb.org.br/fraternidade

Mitra Diocesana de CaratingaPraça Cesário Alvim, 156Caratinga - MG35.300-000 - (33) 3321-4600