Papa Francisco com os jovens

Autor Claudio Geraldo | Data 25 de janeiro de 2019



A Jornada Mundial da Juventude, que acontece nos dias 22 a 27 de janeiro de 2019, no Panamá é, em primeiro lugar, um grande encontro. Jovens católicos de todo o mundo se prepararam para este momento. São portadores da fé em Jesus Cristo e da alegria. As celebrações, as catequeses, os momentos penitenciais, as caminhadas e a presença do Papa Francisco, com todo seu carisma, indicam que é a Igreja, com seu rosto juvenil, que está se encontrando, num evento de magnitude universal. Embora todos sejam cristãos, são de diversas raças, línguas e nacionalidades. Carregam consigo as marcas sofridas do nosso tempo. Desejam se encontrar a si mesmos, descobrir a missão que Deus tem para cada um, e gostariam de serem ouvidos, reconhecidos e acompanhados. Levam consigo os desafios da migração, da violência contra os jovens e da marginalização. São marcados pela cultura digital. Nela se encontram com facilidade e também são seduzidos pelo seu brilho. Mas, sobretudo, neste grande encontro de fé, esperam ansiosos a proximidade, a escuta e uma palavra que ajude no discernimento e seja ânimo para a sua vida cristã hoje.

 

Além de ser um grande encontro de amigos e irmãos de fé, a Jornada traz a marca do “caminho”. O recém concluído Sínodo dos Bispos sobre Os jovens, a fé e o discernimento vocacional, realizado em outubro passado, apresentou a realidade juvenil com um olhar dinâmico, apresentando Jesus com os discípulos de Emaús como modelo: “Pôs-se com eles a caminho” (Lc 24,15). “O Ressuscitado deseja percorrer o caminho com cada jovem, acolhendo as suas expectativas, mesmo que sejam desiludidas, e as suas esperanças, ainda que sejam inadequadas. Jesus caminha, escuta e compartilha.” (Documento final do Sínodo dos Bispos, n. 5). O caminho da vida, com suas alegrias e interrogações, é realizado na certeza que o Ressuscitado vive com cada um, interessa-se pela sua vida, percorre este itinerário cheio de contradições até se revelar plenamente na sua Palavra e na Eucaristia. A figura de Jesus continua a fascinar pela sua beleza e pelo seu projeto do Reino de Deus. Ele provoca à fé, faz ver além, mostra o rosto de Deus Pai e provoca ao seu seguimento, num caminho progressivo de amadurecimento para transparecer seu modo de viver.

 

Mas, para quem segue Jesus no seu caminho, abrem-se possibilidades para fazer da vida uma desafiadora missão. Assim como tantas outras vezes, nosso Papa desfia os jovens à missão, a desinstalar-se do comodismo de uma vida voltada sobre si mesmos e deixar-se provocar, em nome da fé, por grandes ideais: “Atrevam-se a sonhar grande!” (07/09/2017). Por isso, apresenta a figura da Virgem Maria como modelo de vida humana e cristã: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1, 38). A atitude de Maria é a de dispor-se nas mãos de Deus e também de obediência a Ele. A dimensão mariana da vida cristã nos mostra a superação de um projeto autocentrado, segundo seus critérios e gostos, para acolher o apelo de Deus para servir, voltar-se para fora.

 

Temos certeza que nossos jovens que foram até o Panamá, como também os que permaneceram em suas casas, poderão se revigorar e, cheios de alegria e esperança, viver e anunciar a Palavra, fazendo “arder os corações” (cf. Lc 24,32). A Igreja e a sociedade humana confiam na missão dos jovens nas famílias, nas comunidades, no cuidado com o meio ambiente, na construção de relações fraternas, no respeito a todas as pessoas e na superação da violência.

 

 

 

Dom Adelar Baruffi
Bispo de Cruz Alta

Mitra Diocesana de CaratingaPraça Cesário Alvim, 156Caratinga - MG35.300-000 - (33) 3321-4600