O sentido Cristão da Quaresma

Autor Claudio Geraldo | Data 18 de março de 2019



O termo quaresma vem da contração da palavra latina quadragésima, referente ao quadragésimo dia que encerra esse tempo litúrgico. Esse tempo tem seu início na quarta-feira de cinzas e termina na quinta-feira santa, sem contar os domingos. O simbolismo bíblico do numero quarenta quer indicar um tempo longo. Temos algumas referências a esse período longo nos quarenta anos que o povo de Deus levou para sair do Egito e chegar à Terra da Promessa; quarenta dias que Moisés passa no Monte Sinai para receber as Tábuas da Lei; quarenta dias que Jesus passa no deserto após o seu batismo antes de iniciar o seu ministério.

 

As cinzas, colocadas nas cabeças dos fiéis no início da quaresma, como um bíblico, são normalmente feitas dos ramos abençoados no dia do domingo de ramos do ano anterior. Esse gesto provém do antigo oriente médio quando a pessoa pecadora colocava cinzas no alto da cabeça em sinal de arrependimento dos seus pecados. Recorda-nos nossa origem bíblica feitos do pó da terra recordando-nos nossa fragilidade neste mundo. Os Católicos são convidados a reconhecer com humildade seu estado de mortalidade e a revisar sua vida perante os valores perenes do Reino de Deus. A palavra de ordem dessas manifestações é: convertei-vos e crede no Evangelho (Mc1,15).

 

Existem alguns símbolos e sinais que estão presentes na quaresma, a saber: as cinzas, o pó, a cor litúrgica roxa, a penitência, a confissão, o jejum, a esmola, os ramos e em nosso país a Campanha da Fraternidade. E o verdadeiro sentido cristão da quaresma está presente na oração da coleta na missa do primeiro domingo quaresmal quando do padre reza: “concedei-nos, o Deus onipotente, que ao longo desta quaresma, possamos progredir no conhecimento de Jesus Cristo e corresponder a seu amor por uma vida santa”. Portanto, a quaresma é um caminho a ser feito de busca de perfeição em vista da Páscoa definitiva.

 

Entre todas as práticas de penitência quaresmal, a Igreja privilegia o Sacramento da reconciliação por onde o fiel retoma seu caminho de santidade sendo perdoado de seus pecados. O penitente experimenta o abraço misericordioso do Pai celeste e tem a graça de reconduzir seu propósito de um ideal de vida perfeita. O Papa Francisco lembra sempre que Deus nunca cansa de perdoar e pede que todo católico faça essa experiência do perdão sacramental fazendo uma boa confissão.

 

Por fim, durante a quaresma, a Igreja aqui no Brasil realiza ha 55 anos consecutivos a Campanha da Fraternidade. São propostas temáticas contundentes da vida do povo onde se necessita construir a verdadeira fraternidade. E neste ano, o tema abordado são as “Políticas Públicas”. Pretende-se com essa campanha conscientizar o maio numero possível de pessoas crentes e nãos crentes sobre nosso compromisso com a participação na vida da sociedade em vista do Bem Comum. Que a Quaresma e a Campanha da Fraternidade possam produzir seus frutos em nós!

 

Padre Jamir Pedro Sobrinho

Pároco da Paróquia de Santa Luzia, de Carangola

Mitra Diocesana de CaratingaPraça Cesário Alvim, 156Caratinga - MG35.300-000 - (33) 3321-4600