Advento e Natal

Autor Claudio Geraldo | Data 8 de novembro de 2017



O tempo passa com tanta rapidez, num piscar de olhos. Assim acontece com as principais festas do ano. A causa disso é o tumulto de envolvimento que atinge a todos nós. Não vemos o tempo passar. Corremos o risco de não cumprir todas as nossas tarefas e de não realizar os nossos objetivos programados, podendo causar frustrações e um grande clima de vazio existencial.

 

Mais um fim de ano se aproxima certamente também recheado de festas, principalmente a do Natal, com todas as explorações possíveis pela cultura dos negócios e do faturamento comercial. Festa de presentes, das amizades, de confraternização, de reencontro das famílias e da partilha nas refeições. Tudo muito bem, mas não é a festa do Menino Jesus como presente.

 

Para o verdadeiro cristão, Natal é fruto de um caminho preparativo, objetivado nos passos celebrativos do tempo do Advento. São semanas que antecedem a grande Festa do nascimento de Jesus Cristo. Tempo litúrgico muito rico, porque a Igreja nos propõe textos bíblicos sugestivos, que nos introduzem dentro do verdadeiro espírito e do clima do Natal do Senhor.

 

Não importa que tenha havido um esvaziamento do sentido do Natal. O importante é que o cristão faça um caminho mistagógico de encontro com Jesus Cristo, vivo entre nós, que nasceu num ambiente de pobreza, de simplicidade, numa manjedoura. Natal não só de encontro entre as pessoas, mas também com Aquele que é capaz de proporcionar vida plena para os que nele creem.

 

Na cultura marcada pela violência e pela intolerância, a Festa de Natal deve sugerir fraternidade, respeito e amor mútuo. O ser humano existe para ser feliz e permitir que outros também possam ser felizes. Jesus Cristo se apresenta como sendo o caminho para isso, mas quando encontrado nos trajetos da existência. Nos dizeres de sua Palavra, Ele é o caminho, a verdade e a vida.

 

Desejar Feliz Natal é muito fácil. Construir a felicidade é tarefa de responsabilidade e de amor cristão. É investimento na cultura da paz, encontrada em todos os povos e nações, principalmente nas Palavras da Sagrada Escritura. Jesus sendo o Príncipe da Paz, Ele é a fonte da vida fraterna, de onde brota a força da graça para proporcionar uma sociedade saudável.

 

 

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba

Mitra Diocesana de CaratingaPraça Cesário Alvim, 156Caratinga - MG35.300-000 - (33) 3321-4600