A água é coisa sagrada

Autor Claudio Geraldo | Data 4 de março de 2018



Os santos padres ensinam que quando Jesus entrou nas águas do Rio Jordão para ser batizado por João Batista ele, que não tinha nenhum pecado, santificou todas as águas do planeta. Costumamos usar água benta para abençoar não apenas as coisas de uso religioso, mas também outras coisas como casas, consultórios, estabelecimentos comerciais, etc.

 

A água é assim um elemento sagrado. Jesus, no diálogo com a Samaritana fala da água viva. A água de Jesus se torna em quem dela bebe “uma fonte de água que jorra para a vida eterna” (Jo 3,10.11.14) A Nicodemos “Jesus respondeu: em verdade em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.”(Jo 3,5). Em  Jo 7, 38 Jesus diz “Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior correrão rios de água viva. Ora, isto ele disse a respeito do Espírito que haviam de receber os que nele cressem…”. A água é, assim, símbolo do Espírito Santo.

 

Bem, a água é um elemento sagrado, poderíamos continuar citando uma porção de textos bíblicos do Primeiro e Segundo Testamento, mas creio que o padre Gouveia já andou percorrendo este caminho. O que queremos aqui com o restinho do nosso espaço é dedicarmos a mostrar a importância e a urgência de cuidarmos desse precioso líquido, pois a saúde dos nossos rios já está como um doente terminal no CTI (Centro de Tratamento Intensivo). Nosso planeta deveria ser chamado de planeta água, não planeta terra, pois as águas cobrem 75% da superfície terrestre.

 

Entretanto, só temos 0,05% de água potável nos rios e lagos. O corpo de um homem adulto contém 65% de água (cerca de 47 litros que devem ser repostos com mais ou menos 2,5 litros cada dia de água pura e a água dos alimentos.  O corpo de um bebê contém 90% de água. Por aqui vemos como a água é sagrada! Antes de terminar, queria dizer uma verdade: precisamos, sim, economizar a água, mas quem gasta água, de verdade, não somos nós em nossas casas, mas o agronegócio com as irrigações, e as indústrias.

 

Infelizmente, o espaço acabou, mas só para o leitor ter uma ideia, a fabricação de um carro gasta 30 mil litros de água. Imagine, agora, o agronegócio. O precioso líquido sagrado é hoje profanado pela ganância do homem, que não cuida da vida do planeta, mas vive, irresponsavelmente, em busca de lucro, sem pensar no futuro dos seus netos e bisnetos. O homem é, sem dúvida, o maior predador da natureza, que a história já conheceu.

 

 

Dom Emanuel Messias de Oliveira

Bispo Diocesano de Caratinga

 

Mitra Diocesana de CaratingaPraça Cesário Alvim, 156Caratinga - MG35.300-000 - (33) 3321-4600